Porquê uma Economia do Bem-Estar em Portugal?

Portugal é o 22º país, entre 31 países europeus, no que diz respeito ao cumprimento dos objetivos do desenvolvimento sustentável, ainda que, se toda a Humanidade consumisse recursos naturais como Portugal, desde o dia 7 de maio estaríamos todos a viver a crédito ambiental, com todas as implicações que daí resultariam em termos de pressão sobre o equilíbrio ambiental. 

Sabemos que não podemos fazer mais do mesmo e esperar resultados diferentes. 

Neste contexto, a ZERO – Associação Sistema Terrestre Sustentável, no final de 2021, organizou um conjunto de quatro workshops com a participação de 31 organizações/instituições de diferentes quadrantes da sociedade portuguesa, com o objetivo de refletir, em conjunto, sobre uma visão para Portugal em 2040 numa Economia do Bem-Estar. Deste trabalho de reflexão resultou o relatório tornado público no início do mês de julho e que pode ser consultado em português e em inglês.

A visão para Portugal

“Em 2040, queremos que Portugal seja um país no qual todos possam viver vidas saudáveis e realizadas, independentemente de quem sejam ou de onde vivam e onde as decisões são participadas, inclusivas e transparentes. Que as pessoas vivam dignamente, conectadas e em harmonia com a natureza, reconhecendo e respeitando as interdependências e os limites. Que haja um sentido de comunidade, prosperidade e coesão em todas as regiões e respeito entre todos (gerações presentes e futuras) no nosso território e além-fronteiras.”

Os eixos estratégicos de intervenção

  • Organização da sociedade
  • Educação e capacitação
  • Economia
  • Trabalho
  • Saúde
  • Energia, edifícios e mobilidade
  • Recursos naturais e território
  • Instrumentos financeiros